Lutar contra o cancro da mama - Médicos de Portugal

A carregar...

Lutar contra o cancro da mama

1 Março, 2005 0

ASSOCIAÇÃO LAÇO
Pergunta: Qual é a doença que mata mais mulheres em Portugal, mas que tem uma possibilidade de cura de 90% se for detectado a tempo?
Resposta: Cancro da mama.

E aqui está o paradoxo do cancro da mama. Detectado precocemente, normalmente tem cura e precisa de intervenções muito menos radicais do que se for diagnosticado mais tarde. Mas, porque o cancro da mama é a doença que mais medo causa às mulheres, elas não fazem os exames diagnósticos. Por isso, 1500 mulheres em Portugal morrem por ano devido ao cancro da mama. A Associação Laço quer mudar isso.

A Associação Laço começou há quatro anos quando a Karen Bright, uma inglesa residente em Portugal, achou que não era suficiente ir ao funeral de uma amiga que tinha morrida com cancro de mama. A Karen sentiu que tinha de fazer mais – em honra da sua amiga e das muitas mulheres que lutam contra o cancro da mama aqui em Portugal.

Encontrámo-nos pela primeira vez em Outubro de 2000. Descobrimos que havia mais perguntas que certezas, mas acabámos a reunião com a decisão de fazer um almoço no Dia Internacional da Mulher – dia 8 de Março. O objectivo seria angariar fundos para a Liga Portuguesa Contra o Cancro (Núcleo Regional Sul) e chamar a atenção para o grave problema do cancro da mama. O almoço realizou-se e teve o apoio de muitas pessoas, empresas e organizações, e no fim houve muitas mulheres que acharam que devíamos continuar. Assim nasceu a Laço.

Hoje, a Associação Laço existe como Instituição Particular de Solidariedade Social, tem um sítio www.laco.pt e um grupo de voluntárias dedicadas. Nos últimos quatro anos, a Associação Laço angariou mais de 620.000 euros. Esse dinheiro já serviu para comprar três unidades móveis de mamografia totalmente equipadas para o Programa Nacional de Rastreio, gerido pela Liga Portuguesa Contra o Cancro. Mais de 37.500 mulheres já foram rastreadas graças a estas unidades móveis. Destas mulheres, mais de 285 receberam tratamento hospitalar em consequência do rastreio.

Mas angariar dinheiro para possibilitar o acesso à mamografia não chega. Por isso, a Laço realizou uma investigação quantitativa para uma melhor compreensão da percepção das mulheres portuguesas relativamente à questão do cancro da mama. Para comunicar a mensagem sobre detecção precoce, precisamos de compreender a melhor maneira de fazer chegar a informação essencial. Em 2005 esperamos voltar a estudar mais profundamente esta questão porque há muitas mulheres com acesso a mamógrafos que não fazem as suas mamografias.

Colaboração e sinergia entre grupos são essenciais. Por isso, trabalhámos com a Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRS) e a Sociedade Portuguesa de Senologia para organizar a primeira Semana Nacional do Cancro da Mama no fim de Outubro de 2004, uma iniciativa que voltará a acontecer em Outubro de 2005.

Em 2004, a semana incluiu um colóquio na Assembleia da República sobre o rastreio do cancro da mama em Portugal e uma exposição no átrio da Assembleia da República, sobre a situação actual do cancro da mama e do rastreio em Portugal. Houve murais apelativos e distribuição de postais informativos em muitos locais, além de anúncios sobre a importância do diagnóstico precoce em revistas nacionais.

Páginas: 1 2 3

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.