Incontinência: Pingos involuntários - Médicos de Portugal

A carregar...

Incontinência: Pingos involuntários

5 Março, 2014 0

São involuntárias as perdas de urina que significam incontinência, mas nem por isso deixam de causar embaraço. O problema é mais feminino do que masculino, mas pode acontecer a qualquer um.

A incontinência urinária resulta da incapacidade em armazenar e controlar a saída da urina. É um problema comum mas muito constrangedor. A gravidade do problema varia bastante, desde perdas de urina ocasionais ao tossir e espirrar até uma vontade de urinar tão súbita que não permite aguentar até chegar à casa de banho mais próxima.

A incontinência urinária condiciona a vida social do indivíduo, inibindo o convívio com familiares e amigos pelo medo de que ocorra uma perda involuntária de urina e a vergonha de que os outros sintam o cheiro. A preocupação em esconder o problema evita, muitas vezes, a abordagem ao acompanhamento médico e faz com que o doente recorra à utilização de fraldas, mudas de roupa suplementares ou a um reconhecimento prévio das instalações sanitárias a que poderá recorrer quando sai do seu ambiente.

Na maioria dos casos porém, mudanças simples no estilo de vida ou tratamento médico adequado podem aliviar o desconforto ou, até mesmo, solucionar o problema.

 

Tipos de incontinência

Fala-se em incontinência como um problema único, mas a verdade é que existem diversos tipos, a saber:

• Incontinência de esforço: tipo mais prevalente em mulheres acima dos 45 anos, que decorre da fragilidade dos músculos pélvicos que suportam a bexiga e a uretra. Em circunstâncias de maior esforço como tossir, saltar, correr, espirrar ou levantar pesos, a pressão abdominal aumenta a pressão dentro da bexiga e força a urina a sair pela uretra que, por sua vez, não tem capacidade para reter a urina, deixando-a sair. Nos homens este problema pode derivar da prostatectomia radical (utilizado para tratamento do cancro da próstata), uma cirurgia que pode danificar o esfíncter, provocando uma situação de incontinência de esforço.

• Incontinência por urgência ou imperiosidade: resulta da vontade súbita e incontrolável de urinar. Este tipo de incontinência pode estar relacionado com o envelhecimento e o avanço da idade, mas também surge em idades mais jovens, associado a doenças neurológicas ou muitas vezes sem causas identificáveis. Este tipo de incontinência urinária condiciona o dia-a-dia das pessoas.

• Incontinência mista: combinação de incontinência de esforço e de urgência.

[Continua na página seguinte]

Factores de risco

Qualquer pessoa pode sofrer de incontinência urinária, mas há alguns factores que aumentam a probabilidade de esta ocorrer:

• Género: As mulheres são mais propensas do que os homens a sofrer de incontinência urinária de esforço devido à falta de suporte muscular no local onde a bexiga se une à uretra, causada por relaxamento muscular resultante da idade e agravada pela menopausa. O parto pode também contribuir para esta incontinência, razão pela qual se aposta hoje muito na prevenção através da realização de treinos musculares. No entanto, os homens com problemas de próstata têm um risco maior de incontinência de esforço ou por urgência.

Páginas: 1 2 3

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.