Cólicas no bebé: Quando a cólica pede colo… - Médicos de Portugal

A carregar...

Cólicas no bebé: Quando a cólica pede colo…

23 Setembro, 2014 0

Um choro prolongado do bebé pode ser sinal de cólicas, normalmente passageiras, mas que deixam os pais angustiados. O colo ajuda? Se ajuda… E massajar a barriguinha? Também pode ser boa ideia. Mas há mais…

As cólicas são as grandes culpadas de um dos primeiros choques da maternidade: enfrentar o choro persistente, inconsolável e sem razão aparente de um bebé. Um choro típico, que tende a ser súbito, diário, normalmente na mesma hora – sobretudo ao fim do dia e à noite – e sem que nada consiga acalmar, acompanhado por pernas encolhidas, punhos fechados, músculos abdominais tensos, rosto avermelhado…

As cólicas afectam 25 por cento dos recém-nascidos – surgem entre a segunda e a sexta semanas de vida – e perturbam rebentos e pais até aos 3-4 meses. Considera-se que as cólicas são a causa provável do choro, quando o bebé chora mais de três horas por dia, pelo menos três dias por semana e por mais de três semanas!…

A verdade é que é difícil identificar uma causa para tamanho desconforto. Alergias, intolerância à lactose, imaturidade do sistema digestivo, alimentação materna e até ansiedade são algumas das causas avançadas, mas não foi possível encontrar um padrão nos bebés com cólicas: nem entre os que são alimentados por leite materno e os que são alimentados com fórmulas infantis, nem entre rapazes e raparigas. Daí que não haja um tratamento eficaz no alívio das cólicas. A melhor solução passa por alguns cuidados que contribuam para a tranquilidade do bebé. A começar pela alimentação: pode ser útil alimentá-lo com mais frequência mas menos quantidade, procurando fazê-lo arrotar de cada vez e sem insistir se o bebé não tiver fome. Depois, a chupeta pode confortar, mas o melhor antídoto é o colo.

Embalar o bebé ajuda a tranquilizar e traduz um momento de intimidade que faz cessar o choro. Massajar a barriguinha, erguendo levemente as pernas, é outro carinho que contribui para desbloquear eventuais gases intestinais. O movimento pode facilitar: uma cadeira de balanço ou um passeio no carrinho são, por vezes, portadores de alívio, tal como um banho tépido ou uma música relaxante.

É claro que nada disto pode funcionar… O mais importante é saber que as cólicas surgem, geralmente, em bebés saudáveis, que mantêm o apetite, ganham peso e interagem com o meio ambiente. Assim, nada como consolar o bebé e esperar que o choro canse e se desvaneça, altura certa para ganhar fôlego para novos desafios da maternidade/ paternidade.

FARMÁCIA SAÚDE – ANF

www.anf.pt

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.