Veias: Problemas de circulação? - Médicos de Portugal

A carregar...

Veias: Problemas de circulação?

3 Julho, 2013 0

A doença venosa crónica (DVC) afecta principalmente as mulheres. Os derrames e varizes são alguns dos seus efeitos. Mas esta é uma doença que pode ser prevenida e tratada com eficácia se for dada atenção aos primeiros sintomas.

Sensação de pernas pesadas, cansadas ou inchadas, formigueiro, ardor, dor, comichão e cãibras. Estes são alguns dos principais sintomas da doença venosa crónica, uma doença do foro circulatório que afecta essencialmente as mulheres.

Dados da Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular indicam mesmo que cerca de dois milhões de portuguesas com mais de 30 anos sofram desta doença.

O que está em causa é uma anomalia na circulação venosa nos membros inferiores. As veias têm como função conduzir o sangue venoso das extremidades das pernas e pés de volta ao coração.

Para que isso seja possível, possuem no seu interior um sistema de válvulas que orienta o fluxo sanguíneo, impedindo o retorno para os pés, por acção da gravidade.

Ora, quando há “desgaste” das válvulas este circuito é perturbado e o sangue venoso concentra-se nas pernas, em vez de fazer o percurso ascendente.

 

EFEITO “PERNAS PESADAS”

Há, pois, uma sobrecarga venosa que começa por causar uma sensação de pernas cansadas e inchaço, mas que, se não houver intervenção, acaba por dar origem a derrames e varizes. Muitas vezes, só quando isso acontece é que decidimos consultar um médico.

Contudo, antes disso, já a doença venosa se faz sentir, afectando o quotidiano: dificuldade em dormir ou em efectuar tarefas rotineiras como subir escadas, ajoelhar-se ou andar depressa são consequência das alterações na circulação sanguínea nos membros inferiores.

Esta situação pode acontecer a qualquer pessoa, contudo as mulheres são mais afectadas do que os homens. Além disso, existem factores que aumentam a probabilidade, tais como: gravidez, obesidade, exposição excessiva ao sol ou a outras fontes de calor, permanência de pé por longos períodos, consumo excessivo de álcool e de tabaco. As veias das pernas também sofrem o impacto do uso de calças muito justas, botas apertadas, cintas, ligas ou meias com rebordo elástico forte que podem bloquear a circulação venosa. Os sapatos de salto alto reduzem a superfície de apoio do pé e os sapatos rasos aumentam demasiado essa superfície, o que diminui o retorno do sangue dos pés para as pernas. Por isso, sapatos com 3 a 4 cm de altura são os mais aconselháveis.

Esta não é uma doença sazonal, não ocorrendo apenas no Verão em consequência do calor, como muitas vezes se pensa. É uma doença que pode acontecer em qualquer altura do ano, sendo crónica e evolutiva.

Sensação de pernas pesadas, cansadas ou inchadas, formigueiro, ardor, dor, comichão e cãibras. Estes são alguns dos principais sintomas da doença venosa crónica, uma doença do foro circulatório que afecta essencialmente as mulheres.

Dados da Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular indicam mesmo que cerca de dois milhões de portuguesas com mais de 30 anos sofram desta doença.

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.