Piolhos – Comichão Microscópica - Médicos de Portugal

A carregar...

Piolhos – Comichão Microscópica

13 Outubro, 2014 0

O sinal de alarme é dado quando as crianças chegam a casa a coçar demasiado a cabeça, e a confirmação chega, por vezes, com um recado da escola, a revelar que há uma criança com piolhos.

O importante é saber como agir para evitar que estes pequenos parasitas invadam o cabelo da sua criança. São minúsculos, mas causam o maior incómodo. Os piolhos passam de cabeça em cabeça, podendo infestar uma família ou uma turma inteira. Por vezes basta o contacto físico entre uma criança e umadulto para que o piolho se propague, outras vezes aproveita a boleia de um boné, um pente ou escova, um gancho ou uma fita de cabelo.

Uma toalha, almofada ou lençol também estão entre as possíveis vias que o piolho utiliza para se instalar na cabeça. Os sinais mais evidentes da presença de piolhos incluem comichão intensa e a presença de pontos brancos próximo das raízes do cabelo, que correspondem aos ovos dos piolhos e que podem ser, muitas vezes, confundidos com caspa. Mas, ao contrário das películas da caspa, não se conseguem destacar com facilidade do cabelo.

A pediculose, o nome que se dá à infestação por piolhos, pode ser evitada com medidas simples. Tente evitar a partilha de escovas, elásticos e ganchos (no caso das meninas), roupas ou de chapéus; verifique o cabelo das crianças e dos restantes membros da família com regularidade e lave o vestuário, roupa de cama, escovas e pentes em água bem quente (60ºC). Para tratar a pediculose, use um champô, creme, espuma ou solução antiparasitária para lavar a cabeça, de preferência à noite, que é quando há habitualmente maior disponibilidade de tempo para efetuar este procedimento, com especial atenção à zona atrás das orelhas e na nuca, os locais preferidos dos piolhos.

Siga à risca as instruções que vêm com o produto e respeite o tempo necessário para que este atue. Depois de as ter lavado bem, penteie todas as madeixas com um pente próprio, de dentes finos, de modo a que também se retirem as lêndeas. Após a aplicação do antiparasitário, deve lavar muito bem as mãos, uma vez que, regra geral, estes produtos contêm químicos que podem ser perigosos quando em contacto com a boca e com os olhos. No caso de ser indicada mais do que uma aplicação, é importante que dê um intervalo de 7 a 10 dias até usar de novo o produto antiparasitário, para garantir que são eliminadas as lêndeas que possam ter resistido ao tratamento anterior e evoluído para piolho adulto.

Atualmente existem também no mercado diversas opções, sob a forma de sprays ou até fitas de cabelo, que afirmam possuir propriedades preventivas, funcionando alegadamente como repelentes de piolhos, evitando, deste modo, o contágio.

CONTINUA NA PÁGINA SEGUINTE

EM CASO DE SUSPEITA

Aconselha-se a vigilância diária da cabeça das crianças em busca de piolhos ou lêndeas, seguindo os seguintes passos:

> Lave o cabelo e aplique amaciador em abundância, para facilitar o desprendimento do piolho ou da lêndea;

> Desembarace o cabelo ainda húmido, dividindo-o por secções;

> Com um pente específico, de dentes muito finos, que pode adquirir na sua farmácia, escove cada madeixa, da raiz até às pontas;

> A cada passagem limpa-se o pente a um lenço de papel branco;

> Analise as partículas recolhidas: os piolhos soltam-se e veem-se facilmente; as lêndeas são mais resistentes e tendem a fixar-se aos cabelos;

> Por fim, deite o lenço de papel no lixo, dentro de um saco fechado.

Páginas: 1 2 3

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.