“Tenho reumatismo” - Médicos de Portugal

A carregar...

“Tenho reumatismo”

23 Novembro, 2009 0

Esta é uma queixa frequente entre quem sofre de uma das muitas doenças reumáticas, assim denunciando as dores musculares ou esqueléticas que todas partilham. É uma queixa mais feminina do que masculina e mais frequente com o passar dos anos.

Não é um termo rigoroso do ponto de vista médico, mas a verdade é que é o termo mais usado pelos doentes quando se referem ao que os aflige: reumatismo vale por cada uma das muitas doenças reumáticas de que sofrem cerca de 2,7 milhões de portugueses.

São muitos doentes – equivalentes a um quarto da população – porque, afinal, este é o conjunto de patologias mais frequente no ser humano. E assim continuará muito provavelmente a ser, pois a população mundial está a crescer e, sobretudo, a envelhecer.

A população portuguesa não conhece um crescimento visível, mas o envelhecimento é uma realidade inegável, o que confirma a regra de que as doenças reumáticas irão continuar a prevalecer: são as pessoas acima dos65 anos que mais sofrem, com maior peso para as mulheres – no nosso país calcula-se que haja 1.700 mil doentes do sexo feminino e 970 mil do masculino.

Mas não são apenas os idosos que sofrem: há doenças reumáticas que afectam as crianças e os jovens – é o caso da artrite reumatóide – acompanhando-os ao longo da vida, com maior ou menor limitação física.

Ainda assim a idade (elevada) é um factor de risco, a que se junta a obesidade, o tabagismo e a ingestão de bebidas alcoólicas em excesso. Algumas apresentam riscos específicos, relacionados com a actividade laboral, a prática desportiva ou mesmo o lazer.

Sob a designação de doenças reumáticas escondem-se mais de uma centena de patologias, cada qual com vários subtipos. São todas doenças dos músculos e do esqueleto, de causa não traumática e que partilham sintomas como a dor, a tumefacção (inchaço) e a limitação da mobilidade.

São, no entanto, doenças muito diferentes. Tão diferentes como a artrite reumatóide, a artrose, a osteoporose, o lúpus eritematoso sistémico, a espondilite anquilosante, a gota, as tendinites e a febre reumática. Os exemplos que se seguem dão conta dessa diversidade:

Artrite – articulações dolorosas

Tal como as doenças reumáticas, também a artrite é a designação genérica para várias patologias que têm em comum a dor e inflamação nas articulações. Tendões, ligamentos e músculos, bem como a pele, podem igualmente ser lesados por uma destas doenças de causa ainda pouco conhecida.

É lenta e progressivamente que a artrite se instala, acabando por se manifestar através de dor nas articulações das mãos e dos pés e ainda nos cotovelos, embora órgãos como os olhos e o coração e glândulas como as salivares e lacrimais possam também ser afectados.

São dois os tipos de artrite mais comuns: a artrite reumatóide e a osteoartrose. A primeira incide mais sobre o sexo feminino, numa proporção de três mulheres para um homem, sendo mais frequente entre os 40 e os 50 anos. Trata-se de uma doença auto-imune, o que significa que se deve a uma alteração do sistema imunitário que ataca o organismo em vez de o defender.

Páginas: 1 2 3

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.