Antioxidantes: Dar vida aos anos - Médicos de Portugal

A carregar...

Antioxidantes: Dar vida aos anos

21 Fevereiro, 2017 0
antioxidantes_02-1200x400.jpg

Os antioxidantes “estão na moda”. E percebe-se porquê: ao combaterem os radicais livres, agentes do envelhecimento precoce e de associação a diversas doenças, das cardiovasculares às oncológicas, revelam o segredo mais procurado da humanidade – o aumento da longevidade.

Os radicais livres são produzidos no nosso organismo e resultam, em parte, dos processos metabólicos que sustentam a vida, principalmente da respiração celular. Nem todos são prejudiciais – estão envolvidos no combate às bactérias e vírus – mas quando são produzidos em excesso podem danificar as células saudáveis. E as causas deste excesso de produção de radicais livres são silenciosas: o fumo do tabaco, a poluição, as radiações solares, o álcool, alguns medicamentos, uma alimentação rica em gorduras e pobre em vitaminas. A solução encontra-se no nosso próprio corpo, com um mecanismo de defesa apropriado para combater este efeito: os antioxidantes.

 

O poder dos antioxidantes

É à alimentação que vamos buscar os antioxidantes de que o organismo necessita, principalmente vitaminas e sais minerais. As principais fontes de antioxidantes são a fruta e os legumes, daí a importância de serem ingeridos a todas as refeições. O recomendado é ingerir diariamente cinco porções destes alimentos: três peças de fruta e 200 gramas de legumes ou duas peças de fruta e 300 ramas de legumes, dependendo dos gostos de cada um…

As vantagens destes alimentos são inúmeras: possuem níveis mínimos de gorduras e um elevado teor de fibras, ao mesmo tempo que conferem uma sensação de saciedade, o que leva a um menor consumo de alimentos gordos e ricos em açúcares entre refeições. As suas propriedades antioxidantes fazem deles bons aliados no prolongamento da juventude e oferecem proteção contra doenças cardiovasculares e oncológicas, bem como cataratas, Parkinson e Alzheimer, que são algumas das doenças relacionadas com o excesso de radicais livres.

Apesar de o benefício dos alimentos naturais ser significativamente superior, pode-se ainda recorrer, apenas como complemento, aos suplementos vitamínicos, embora nunca sem aconselhamento de um profissional de saúde.

 

Outras abordagens de sucesso

A fruta e os legumes são as principais fontes de antioxidantes, mas não as únicas. Existem vários alimentos valiosos para a nossa saúde, que nos dotam de nutrientes fundamentais. O importante para a obtenção do necessário equilíbrio nutricional é variar, não privilegiando uns alimentos em detrimento de outros.

Assim, o Betacaroteno pode ser encontrado nos brócolos, agrião e demais vegetais de folha verde, cenoura, batata-doce e abóbora; a Vitamina C nas laranjas, kiwi, morangos e frutos silvestres, brócolos, espinafres, manga, tomate, pimento e uvas; a Vitamina E no óleo gérmen de trigo, amendoim, nozes, amêndoas, sementes e óleo de girassol, milho, brócolos, espinafres, óleo de soja e azeite; o Licopeno no tomate, melancia e goiaba; os Flavonoides nas uvas, vinho tinto, chá, azeite e azeitonas; o Selénio em cereais pouco refinados, frutos secos, atum e ovo; o, finalmente, o Zinco em ostras, cereais integrais, marisco e carne.

Os radicais livres são produzidos no nosso organismo e resultam, em parte, dos processos metabólicos que sustentam a vida, principalmente da respiração celular. Nem todos são prejudiciais – estão envolvidos no combate às bactérias e vírus – mas quando são produzidos em excesso podem danificar as células saudáveis. E as causas deste excesso de produção de radicais livres são silenciosas: o fumo do tabaco, a poluição, as radiações solares, o álcool, alguns medicamentos, uma alimentação rica em gorduras e pobre em vitaminas. A solução encontra-se no nosso próprio corpo, com um mecanismo de defesa apropriado para combater este efeito: os antioxidantes.

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.