Depressão mata 1200 pessoas por ano em Potugal - Médicos de Portugal

A carregar...

Depressão mata 1200 pessoas por ano em Potugal

19 Outubro, 2009 0

Uma em cada quatro pessoas em todo o mundo sofre, sofreu ou vai sofrer de depressão. Segundo dados recentes da Organização Mundial de Saúde (OMS), nos próximos 20 anos a depressão vai tornar-se a doença mais comum em todo o mundo, afectando mais pessoas que qualquer outro problema de saúde, incluindo o cancro e doenças cardíacas.

Actualmente, estima-se que a doença esteja associada à perda de mais de 1200 mortes, por ano, em Portugal. O diagnostico precoce continua a ser principal forma de prevenção de futuras complicações e o tratamento dos sintomas físicos podem levar à remissão da doença. Estas são as conclusões do Simpósio sobre Depressão e Dor Física, que decorreu no Hospital de Santa Maria, sob a égide do Dia Europeu da Depressão.

A depressão não é apenas uma patologia de foro psiquiátrico, e além dos habituais sintomas de tristeza, pessimismo, falta de auto-estima, irritabilidade, desinteresse, entre outros, a doença manifesta-se, cada vez mais através de sintomas físicos facilmente confundidos com outras doenças. Dores de cabeça, distúrbios digestivos, dor crónica, muscular e abdominal, enjoos e perturbações de apetite e do sono, provocam um mal-estar generalizado, diminuem a qualidade de vida e são os primeiros sinais de alerta para a depressão.

“Os sintomas físicos continuam subjugados pelos profissionais de saúde. Os médicos de Clínica Geral e Psiquiatras ainda não identificam totalmente estes sintomas, mas a grande maioria concorda que o não tratamento dos sinais físicos aumenta o risco de recaídas e que a remissão só pode ser alcançada se foram tratados os sintomas emocionais e físicos conjuntamente”, afirma Dr. Luís Câmara Pestana, Médico Psiquiatra e Presidente da Associação Portuguesa de Psiquiatria Biológica.

 

Sobre a SPPSM

A Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental tem como objectivos ser uma instituição actuante e representativa dos psiquiatras portugueses, constituir uma sociedade científica aberta e disponível para atender a solicitações expostas pelos membros aderentes. A sppsm dinamiza as mais diversas actividades científicas, das associações ou sociedades psiquiátricas, em temas de pertinência actual, estabelece ligações com sociedades científicas afins, de outros países, e procura dinamizar actividades comuns. Esta sociedade permite estreitar relações com membros dos corpos directivos da Associação Mundial de Psiquiatria, da qual é filiada.

 

Sobre APPB

Constituída em 1988, a Associação Portuguesa de Psiquiatria Biológica é uma entidade de carácter científico, formativo e cultural, sem fins lucrativos nem limites de tempo, que tem por objectivo promover a investigação científica, estudo, divulgação e debate acerca dos principais temas do modelo biológico em psiquiatria. A APPB está filiada na Federação Internacional das Sociedades de Psiquiatria Biológica.

A Psiquiatria Biológica é uma área de conhecimento integrado da Psiquiatria que tem como objectivo a compreensão da doença mental em termos do funcionamento biológico do Sistema Nervoso. A Psiquiatria Biológica é uma área interdisciplinar que envolve a genética, bioquímica, biologia, fisiologia, imagiologia e psicofarmacologia no estudo da patologia psiquiátrica e do seu tratamento e prevenção.

Grupo Inforpress

www.inforpress.com

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.