Menstruação: Um pré-aviso - Médicos de Portugal

A carregar...

Menstruação: Um pré-aviso

20 Junho, 2014 0

Um pré-aviso desconfortável. É uma mão cheia de sintomas, físicos e emocionais que para algumas mulheres, todos os meses, avisa que o “período” está para chegar. Da ansiedade às perturbações do sono, passando pelas dores de cabeça e pela fadiga, é assim a síndrome pré-menstrual.

Desde o momento da primeira menstruação, a chamada menarca, que o ciclo menstrual se repete todos os meses – excepto na gravidez – até à menopausa, quando a fertilidade feminina entra em declínio progressivo até terminar. Para algumas mulheres, a menstruação quase poderia passar despercebida dado não sentirem qualquer incómodo. Mas, para outras, porém, é motivo de grande desconforto, sobretudo nos dias que a antecedem. São mulheres que sofrem da chamada síndrome pré-menstrual.

E os sintomas do desconforto são muitos: a nível físico, podem incluir dores musculares e articulares, dores de cabeça, fadiga, retenção de líquidos, barriga inchada, tensão mamária, surtos de acne e prisão de ventre ou diarreia; a nível emocional abrangem tensão ou ansiedade, estados depressivos, surtos de choro, irritabilidade, dificuldade de concentração e isolamento social. E há ainda que contar com perturbações do sono, nomeadamente insónia, e perda de apetite.

A lista é grande, mas isso não significa que todas as mulheres apresentem todos os sintomas: o habitual é que experimentem apenas alguns destes sinais, algumas de uma forma mais ligeira e outras com uma intensidade que lhes afecta o quotidiano. A boa notícia é que os sintomas desaparecem quase sempre mal a menstruação surge.

Não se conhece uma causa exacta para esta síndrome, mas sabe-se que há vários factores que contribuem para o desconforto feminino. É o caso das alterações hormonais e de alterações no fluxo de neurotransmissores como a serotonina, considerada responsável pelo humor. Sabe-se também que algumas mulheres com síndrome pré-menstrual sofrem de depressão não diagnosticada, embora a depressão, por si só, não cause os sintomas da síndrome. O stress e uma alimentação pouco rica em vitaminas e minerais podem também agravar este incómodo mensal.

[Continua na página seguinte]

Alívio para os sintomas

Quando o desconforto é grande, e chega ao ponto de impedir as actividades do dia-a-dia, há que procurar ajuda médica. E, antes da consulta, é importante estar na posse de alguma informação que pode ajudar ao diagnóstico, nomeadamente conseguir determinar a severidade dos sintomas, em que dia é que os sintomas são piores, se e em que medida interferem com o quotidiano, se há algo que ajude a aliviá-los ou que os agrave. Manter um diário é útil.

Aliviar os sintomas é o objectivo do tratamento, que pode passar pela toma de medicamentos mas que envolve também algumas medidas orientadas para o estilo de vida. Cada caso é um caso, o que significa que não há receitas. Mas, entre os medicamentos que são indicados encontram-se antidepressivos, que actuam sobre os estados de humor mas também ajudam a estabilizar o sono e o apetite e a reduzir a fadiga; anti-inflamatórios não esteróides, que atenuam o desconforto mamário e muscular; diuréticos, para combater a retenção de líquidos; e contraceptivos orais, para estabilizar as alterações hormonais.

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.