Precision Xceed, o responsável pela simplicidade do quotidiano dos diabéticos e melhoria na sua qualidade de vida - Médicos de Portugal

A carregar...

Precision Xceed, o responsável pela simplicidade do quotidiano dos diabéticos e melhoria na sua qualidade de vida

1 Maio, 2005 0

Paulo e Catarina Ponte são dois jovens de 30 anos que partilham, entre muitas outras coisas, uma doença que afecta cerca de 500 mil portugueses: a diabetes.

Casados há ano e meio, ambos descobriram ser diabéticos nos anos 80. Porém, quando questionados sobre a origem da doença, dizem ser «uma pergunta difícil a que os próprios médicos ainda não deram resposta definitiva».

«A diabetes tipo 1, que é a nossa, é uma doença auto-imune, o que em termos leigos quer dizer que foi o nosso organismo que destruiu as células Beta do pâncreas responsáveis pela produção de insulina», referem os dois membros da Associação de Jovens Diabéticos de Portugal (AJDP), prosseguindo:
«O nosso corpo sofreu uma qualquer infecção e, para se defender, o organismo libertou anticorpos para combaterem a infecção, mas esses anticorpos, para além de limparem o organismo dos vírus, eliminaram também as células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina.»

Por vezes, a diabetes é hereditária, mas nem o Paulo, diabético desde 1987, nem a Catarina, diabética desde 1982, têm familiares com a doença.

Contudo, independentemente da causa, estes doentes têm bastantes imperativos. Um deles é a realização de testes diários de glicemia. Para controlar os níveis de glicemia no sangue, o jovem casal utiliza um medidor recentemente introduzido no mercado nacional pela Abbott – o Precision Xceed.

«Antes de usarmos o Xceed, usámos várias marcas de máquinas de glicemia. Também utilizámos os métodos mais antigos, em que não se usavam máquinas e em que se faziam as análises à urina», indica o mesmo casal, que utilizava o medidor Precision Xtra antes do Xceed.

No que diz respeito ao equipamento, Paulo e Catarina apontam o tamanho como principal e assinalável diferença entre o Xceed e outros medidores.

Já relativamente à qualidade de vida, o professor de Informática do Ensino Secundário e a gestora de produto da TMN comentam:
«Em mais de 15 e 20 anos de diabetes as melhorias têm sido graduais. Aliás, cada novo produto no tratamento traz novas melhorias. A grande melhoria que o Xtra e o Xceed originam, em comparação com os outros métodos que temos disponíveis, é o facto de podermos fazer análises aos níveis da cetona no sangue com a mesma máquina com que fazemos os testes à glicemia.»

O novo sistema Precision Xceed supera expectativas

O novo medidor da Abbott possui um sistema avançado para a autovigilância da diabetes. Permite um controlo simples e eficaz da doença e tem a mais-valia de medir quantitativamente tanto os níveis de glicemia como os de cetonemia, isto é, os níveis de cetonas ou corpos cetónicos no sangue.

Convém, desde já, salientar que as tradicionais tiras de urina fazem apenas uma pesquisa qualitativa da acetona na urina, originando, por vezes, dúvidas na interpretação dos resultados. Já o Precision Xceed mede qualitativamente o -hidroxiburato, a cetona mais representativa, apresentando, tal como na glicemia, um valor correspondente à sua concentração no sangue.

São diversas as situações que podem originar o desenvolvimento dos corpos cetónicos. Servem de exemplo algumas infecções, uma gripe forte, excesso de stress, um internamento hospitalar ou a gestação, no caso das mulheres diabéticas tipo 1. Estas e outras situações são motivadas pela falta de insulina disponível, porque o diabético não injectou a dose correcta, ou esta é desajustada às necessidades do momento.

Desta forma, o açúcar aumenta no sangue, mas fica em falta nas células. Em resposta a este problema, o fígado degrada as gorduras existentes, obtendo-se assim uma fonte alternativa para a energia em falta, mas produzindo-se também os corpos cetónicos.

Esses são ácidos altamente tóxicos que, em concentrações elevadas, podem originar uma cetoacidose, vulgarmente conhecida de coma diabético. É muito mais frequente nas crianças do que nos adultos, sendo ainda hoje a causa da maioria dos internamentos de urgência das crianças diabéticas e considerada a causa mais comum de morte prematura entre os mais novos.

Ora, com o Precision Xceed, estas consequências podem ser evitadas e controladas a tempo, até mesmo sem ter de se recorrer ao hospital, desde que para tal se monitorizem os corpos cetónicos no sangue, sempre que a glicemia exceder os 250 mg//dl nas crianças e os 300 mg/dl nos adultos e, em função do resultado obtido, se siga o conselho médico apropriado à situação.

O lançamento do Precision Xceed no mercado europeu superou as expectativas e já conquistou profissionais de saúde e doentes. Aliás, os relatórios recebidos de vários países onde o medidor já foi introduzido, como Suíça, Dinamarca, Finlândia, Noruega, França e Espanha, entre outros, têm sido positivos.

Páginas: 1 2 3

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.