Novas guidelines de Prescrição Racional - Médicos de Portugal

A carregar...

Novas guidelines de Prescrição Racional

20 Maio, 2009 0

No próximo dia 22 de Maio, o CEMBE – Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência lança um manual com as novas normas de prescrição farmacológica racional. A apresentação terá lugar na Ordem dos Médicos, pelas 19H30 e contará com a presença do Dr. Francisco George (Director-geral da Saúde), da Prof. Doutora Maria do Céu Machado (Alta Comissária para a Saúde), do Prof. Doutor Vasco Maria (Presidente do INFARMED) e da Dr.ª Elisabete Mota Faria (Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos).

Qual o exame mais eficaz ou qual o tratamento com o mínimo de riscos ou efeitos secundários que os médicos diariamente têm de utilizar perante a situação clínica dos seus doentes são algumas das questões abordadas neste manual publicado pelo CEMBE.

Com o objectivo de melhorar a prática clínica em Portugal, o CEMBE criou um conjunto de recomendações de apoio à decisão clínica que permitem aumentar a eficiência dos profissionais de saúde e minimizar os riscos dos doentes através da diminuição de intervenções desnecessárias, ineficazes ou prejudiciais.

De acordo com o Prof. António Vaz Carneiro, Director do CEMBE e um dos autores do livro, “este manual interessa a todos os profissionais de saúde que pretendem utilizar normas de orientação clínica que favorecem a saúde dos seus doentes, e influenciar de forma mais lata o vasto problema de saúde pública, não excluindo os responsáveis pela gestão e administração dos serviços, e até mesmo a definição de políticas globais”.

Uma vez que uma prescrição adequada é o resultado de uma decisão que maximiza os benefícios de saúde face aos recursos disponíveis, a prescrição racional é encarada como o processo para obtenção desse resultado – o acto de ponderação – que se preocupa em maximizar a efectividade, minimizar os riscos, minimizar os custos e respeitar a escolha do doente.

Ainda segundo o Prof. António Vaz Carneiro, “um Serviço Nacional de Saúde de qualidade, equitativo e custo-eficaz deve basear-se na melhor evidência científica possível, já que se acredita que esta melhora a qualidade global do sistema. É esta racionalidade presente no manual que se pretende implementar”.

Para os profissionais de saúde evidencia-se o acesso facilitado à informação relevante e uma melhoria da qualidade de decisão clínica, através de recomendações claras. Para os doentes, uma melhoria dos serviços e cuidados médicos, através da promoção de práticas eficazes e seguras. Finalmente, os benefícios para os sistemas de saúde são uma maior eficiência e optimização dos recursos, bem como o estabelecimento de padrões comparativos de qualidade dos cuidados prestados.

O lançamento deste manual conta com o apoio da ratiopharm.

Porter Novelli

www.porternovelli.pt

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.