Mononucleose: À distância de um beijo… - Página 2 de 2 - Médicos de Portugal

A carregar...

Mononucleose: À distância de um beijo…

1 Outubro, 2014 0

Por isso, muitas pessoas que desenvolvem mononucleose não se recordam de ter tido contacto com alguém doente. Trata-se de uma doença comum entre as crianças, precisamente porque partilham o mesmo espaço durante várias horas por dia, tocando-se com toda a espontaneidade. Mas pode acontecer mais tarde na vida, com os adolescentes e adultos a desenvolverem, geralmente, sintomas mais severos do que na infância.

Geralmente, não exige qualquer tratamento específico, porque os sintomas desaparecem por si num prazo que se pode estender por quatro semanas. Mas é possível actuar precocemente, recorrendo a medicamentos que atenuam a febre e a dor. Os antibióticos são inúteis, uma vez que só são eficazes contra bactérias, sendo esta uma infecção provocada por vírus. O repouso e a ingestão abundante de líquidos são aconselháveis.

Normalmente, a mononucleose é daquelas doenças que desaparece sem deixar sequelas. Mas há alguns riscos, como o de ruptura do baço que, situando-se na parte superior esquerda do abdómen, funciona como um filtro do sangue. Daí que os doentes em recuperação devem evitar exercício físico, porque os movimentos mais bruscos ou mais intensos, ou esforços físicos, podem romper o baço. Dor intensa e repentina sob o peitoral esquerdo, tonturas, a sensação de que o coração bate mais depressa e com mais força, são indícios de complicações no baço.

Além deste risco, a mononucleose pode, ainda que raramente, originar anemias ou paralisia de Bell, uma inflamação dos nervos faciais que pode enfraquecer e paralisar temporariamente os músculos do rosto.

As medidas preventivas da mononucleose são difíceis, porque não existe vacina. A prevenção seria evitar o contacto com alguém doente. Mas como o período de contágio se prolonga, nunca se sabe se um beijo pode ser traiçoeiro…

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.