Higiene – Quando a cera está a mais - Médicos de Portugal

A carregar...

Higiene – Quando a cera está a mais

16 Julho, 2014 0

É muito comum não pensarmos na higiene dos nossos ouvidos, até sentirmos um zumbido ou termos ter a sensação de ter o ouvido tapado e isso interferir com a nossa audição. Limpar os ouvidos tem tanta importância como lavar com regularidade as partes do nosso corpo que estão mais expostas ao meio ambiente.

Como em tudo na vida, existem pessoas que limpam em excesso e outras que não o fazem de todo. Tal como pode fazer mal não efetuar essa limpeza, também é prejudicial quando há limpeza excessiva. As queixas mais frequentes e o grande motivo para as pessoas limparem o canal auditivo é a presença de cera na entrada do ouvido.

A cera atua como uma camada de proteção para impedir que as bactérias entrem para o ouvido interno e criem infeções. É produzida por glândulas especiais que existem na parte externa do ouvido. Serve para cobrir a camada de pele que é frágil e atua também como um escudo de proteção para impedir a entrada de água que pode conter bactérias e microorganismos nocivos. Protege também de poeiras e partículas de areia, impedindo o aparecimento de infeções do tímpano.

Normalmente, pouca ou nenhuma cera é sinal de que algo não está a funcionar a cem por cento. E cera em excesso, para além de lhe provocar comichão ou surdez parcial, pode causar um zumbido, gerando desconforto.

A limpeza do ouvido deve ser feita apenas na parte externa do ouvido, não se recomendando o uso de cotonete ou outras ferramentas que podem empurrar a cera e criar uma camada prejudicial à volta do tímpano.

O ritual de limpeza mais seguro e mais simples de fazer para cuidar da higiene do seu ouvido é limpar com uma toalha a seguir ao banho, que é quando a cera do seu ouvido está amolecida.

Quando sente os ouvidos tapados durante algum tempo, a grande maioria das pessoas recorre à ajuda de um otorrinolaringologista para que seja retirada a cera que está a provocar esse mal-estar. No entanto, esta limpeza, feita por um especialista, deve ser realizada em situações extremas. Por alguma razão a cera é produzida pelo próprio ouvido e permanece lá, fazendo a própria orelha, por vezes, a expulsão da cera em excesso. Quando a limpeza é feita em excesso, pode levar a que a pele da orelha, sendo muito sensível, comece a descamar e a consequente pele seca pode conduzir a uma comichão intensa. Estes sintomas, causa das pequenas quantidades ou até mesmo ausência de cera, torna o organismo propício a otites externas, muito comuns no verão, devido à entrada de água do mar ou das piscinas.

Se sente que tem muita cera no ouvido, que lhe está a tapar e a provocar zumbidos ou que o deixa desconfortável, existem vários produtos no mercado como gotas, sprays e cones que o podem aliviar nesse sentido. Informe-se junto do seu farmacêutico sobre o melhor método para si, uma vez que o ouvido é uma parte do nosso corpo, fundamental para o nosso bem-estar.

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.