Como escolher uns bons óculos de sol? - Médicos de Portugal

A carregar...

Como escolher uns bons óculos de sol?

24 Março, 2012 0

Tal como um bom protector solar, também é necessário saber como escolher os óculos de sol mais indicados para proteger os seus olhos contra as radiações ultravioletas.

Os olhos, tal como a pele, necessitam de ser protegidos. As radiações ultravioletas (UV) aparecem associadas a uma maior prevalência de cataratas, lesões da córnea, pinguéculas, pterígios e degenerescência macular relacionada com a idade. Em princípio, é prudente que todas as pessoas protejam os seus olhos de uma exposição desnecessária aos raios UV. Devem usar-se óculos de protecção solar. Mais escuros não conferem maior protecção. Preferencialmente, devem ser usados por pessoas a viver em grandes altitudes, em ambientes com neve ou mais expostos aos raios UV. Igualmente, pessoas a tomar medicamentos que aumentam a sensibilidade à luz devem ter cuidados especiais (antidiabéticos orais, alopurinol, alguns contraceptivos orais, as tetraciclinas e a verteprofina). Os olhos das crianças estão mais expostos aos UV do que os olhos dos adultos. Devem por isso ser mais protegidos.

Mesmo quando não há sol deve usar-se óculos de sol, porque, tal como acontece com a pele, a maior radiação é atingida entre as 10h00 e as 14h00. Não parece existir contra-indicações ao uso de óculos escuros.

 

Boas lentes

Relativamente aos aspectos que definem a qualidade da lente, o importante é a capacidade de filtrar os raios UV nocivos para o olho. A lente ideal deve diminuir a luz visível até um nível confortável e ao mesmo tempo eliminar por completo as radiações UV, invisíveis e perigosas. A capacidade de uma lente filtrar os raios UV não depende da cor da lente mas sim dos cromóforos embebidos no plástico da lente durante o seu fabrico. A adição deste pigmento à lente acrescenta custos pouco significativos ao seu fabrico e, de facto, protege das radiações nocivas. Mesmo as lentes brancas podem absorver de forma significativa os ultravioletas.

As lentes de plástico são à partida melhores do que as de vidro, pois filtram melhor os UV. As lentes podem ser classificadas em três categorias, conforme a sua capacidade de absorção dos UV. As lentes cosméticas absorvem 60% da luz visível; as lentes para uso comum absorvem até 92% e as lentes para usos especiais, até 97%. Existem três tipos de radiação UV na luz solar: A, B e C. O olho deve ser protegido das radiações A e sobretudo das B. A grande maioria dos óculos de sol protege pelo menos 90% das radiações UV-B e 60% das UV-A; abaixo deste valor não é aceitável.

A cor da lente é essencial. As lentes cinzentas não alteram as cores naturais, mas podem reduzir o contraste; as verdes alteram as cores; as castanhas parecem ser as que dão uma maior satisfação; as lentes amarelas parecem melhorar a visão para longe e eliminam muita da luz azul (caçadores e desportistas); as lentes polarizadas reduzem o deslumbramento e podem ser mais úteis para pescadores. Os óculos de sol podem ser graduados.

Um alto custo não significa necessariamente melhor qualidade. As lentes de pior qualidade podem apresentar o pigmento riscado, estar mal polidas e provocar distorção das imagens. Quando se compram óculos de sol, é conveniente observar se eles distorcem as imagens. Deve ter-se em conta, quando se pensa em comprar uns óculos de sol, aquilo que se pretende.

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.