16 Outubro | Dia Mundial da Alimentação - Médicos de Portugal

A carregar...

16 Outubro | Dia Mundial da Alimentação

16 Outubro, 2008 0

A intolerância a determinados alimentos é uma das principais causas no despoletar das crises nos doentes com Síndrome do Cólon Irritável. Reduzir a presença de certos produtos na dieta pode ajudar a melhorar a qualidade de vida. Este é o conselho dos especialistas, numa altura em que se assinala o Dia Mundial da Alimentação.

A alimentação saudável pode ajudar a melhorar os sintomas da Síndrome do Cólon Irritável (SCI), uma condição que afecta 15 por cento dos portugueses. Segundo o nutricionista Miguel Rego, “existem alguns alimentos que os doentes com SCI devem saber evitar”.

Como explica o especialista, estas intolerâncias alimentares, ao contrário das alergias, são difíceis de diagnosticar, mas desempenham um papel importante na vida destes doentes. Estima-se que metade das pessoas com SCI sofrem de intolerância alimentar.

Neste sentido, a restrição de determinados alimentos na dieta pode ser importante na diminuição dos principais sintomas, entre eles a diarreia, obstipação e dor abdominal.

Para Miguel Rego, o segredo passa por uma alimentação pobre em gorduras, pela redução do consumo de bebidas gaseificadas, de chá e de café (que por serem ricos em cafeína, aceleram o trânsito intestinal) e pelo aumento da presença de fibras alimentares, através dos cereais, legumes e fruta. “As fibras melhoram e equilibram o trânsito intestinal e estabilizam a flora bacteriana, o que evita e diminui as agudizações da doença”, sublinha o especialista.

No entanto, o nutricionista admite que “as pessoas têm muitas vezes dificuldades em associar o diagnóstico da SCI à presença de certos alimentos na sua alimentação”. Por outro lado, acrescenta, “as pessoas podem até estar conscientes do impacto que as suas escolhas têm na sintomatologia e na sua qualidade de vida mas, como mudar hábitos alimentares é um desafio muito difícil, persistem sempre certos comportamentos que produzem o agravamento dos sintomas”.

Daí que Miguel Rego defenda “a necessidade de informar melhor os doentes para que possam adequar a sua alimentação ao seu estado clínico”. Para tal, “será importante que os clínicos gerais, disponham da informação adequada para poderem aconselhar e permita ao doente equilibrar as suas opções”. Por outro lado, se houver o privilégio do centro de saúde dispor de um nutricionista, essa será uma alternativa ainda mais vantajosa para a melhoria do controlo da SCI.

A SCI, uma das doenças mais importantes do conjunto da patologia funciona digestiva, representa cinco por cento das consultas de clínica geral e acarreta um elevado impacto a nível social e profissional. Sendo uma doença psicossomática, a verdadeira causa da SCI é desconhecida, bem como não existem exames ou marcadores que indiquem a sua presença, sendo o diagnóstico estritamente clínico.

Ymed

www.ymed.pt

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.