Esclerose múltipla: Corpo sem controlo - Médicos de Portugal

A carregar...

Esclerose múltipla: Corpo sem controlo

31 Maio, 2017 0
esclerose_multipla-1200x400.jpg

Há ainda um quarto tipo, benigno, que se inicia em surtos mas de que não restam praticamente vestígios ao fim de uns 13 a 15 anos. Dez a quinze por cento dos doentes estão nesta situação.

 

Combater os sintomas

Doença crónica, isto é, de longa duração, a esclerose múltipla não tem cura. Mas tem tratamento, sobre a que se declara por surtos. O tratamento faz-se normalmente com medicamentos à base de corticosteróides, substâncias relacionadas com as hormonas produzidas pelas glândulas supra-renais e que combatem a inflamação, permitindo encurtar os surtos, embora não tenham capacidade de travar a evolução da doença.

Quanto aos interferões, são proteínas libertadas pelo próprio organismo quando ocorre uma inflamação e que tanto podem reduzi-la como acentuá-la. Dos três tipos de interferões, os beta parecem ser os mais eficazes no combate à inflamação dos tecidos nervosos, contribuindo para diminuir o risco de ocorrência de surtos de esclerose.

Para as formas progressivas da doença conhecem-se menos meios de tratamento, sendo usados por vezes medicamentos citostáticos, como os administrados no combate ao cancro. É possível ainda tratar alguns sintomas específicos da doença, como o cansaço, a rigidez muscular, a dificuldade de coordenar os movimentos ou a depressão.

Aceitar o diagnóstico pode ser a fase mais difícil da doença. Daí muitas vezes estes doentes necessitarem do acompanhamento de um psicólogo ou psiquiatra. Com o agravar dos sintomas, uma boa ajuda provém da fisioterapia, que, ao diminuir a tensão muscular, devolve alguma independência aos doentes.

Manter um bom estado geral de saúde é essencial para enfrentar a esclerose. Apesar de alguns sintomas graves, os doentes devem esforçar-se por manter uma vida activa. O que pode ser necessário é abrandar o ritmo de vida, introduzindo períodos de descanso durante o trabalho, praticando uma alimentação equilibrada, evitando excessos no consumo de álcool e tabaco, fazendo exercício físico moderado.

 

O conselho amigo

Os doentes com esclerose múltipla podem levar uma vida independente e satisfatória, até porque a doença não influencia a esperança de vida. No entanto, a doença pode ser perturbadora das relações familiares, sociais e profissionais, pelo que os doentes devem procurar o apoio e conselhos de quem sabe.

A Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) pode ser contactada pelo telefone 218 650 480 ou pelo endereço electrónico spem@spem.org.

A SPEM integra a Plataforma Saúde em Diálogo, uma associação sem fins lucrativos, constituída por associações de doentes, de promotores e profissionais de saúde e de consumidores, de que faz parte também a Associação Nacional das Farmácias. A Plataforma tem por objectivo afirmar-se como parceiro participante na definição das políticas de saúde através da intervenção junto dosórgãos de decisão.

FARMÁCIA SAÚDE – ANF
www.anf.pt

Páginas: 1 2 3

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.