Pedidos de testes de paternidade têm vindo a aumentar - Médicos de Portugal

A carregar...

Pedidos de testes de paternidade têm vindo a aumentar

15 Novembro, 2011 0

A GenoMed, um laboratório nacional que presta serviços na área da Genética e Patologia Molecular, tem vindo a verificar um aumento do número de pedidos de testes de paternidade. Só neste laboratório nos últimos dois anos verificou-se um crescimento médio de cerca de 50% ao ano. Uma maior informação e interesse por parte das pessoas em esclarecer questões de paternidade são as razões apontadas pela GenoMed como justificação do aumento da procura.

«Podem ser realizados diversos tipos de estudos genéticos de parentesco, no entanto os testes de paternidade são de longe os mais frequentes. São muitas vezes solicitados por um pai que quer confirmar se o filho é seu ou por uma mãe quando o pai da criança nega a paternidade. Há situações em que é o tribunal que pede a realização do teste de paternidade e há casos em que é o resultado de um teste de paternidade que desencadeia, e dá início a um processo judicial.» afirma Teresa Porta Nova, directora executiva da GenoMed.

Os testes de paternidade têm como objectivo estudar a existência de uma relação de parentesco entre duas pessoas e baseiam-se no estudo do material genético ou DNA. Partem do facto de cada indivíduo herdar metade do DNA da mãe e a outra metade do pai. Consistem na análise de 15 marcadores genéticos STR (short tandem repeat – recomendados pelo Grupo de Línguas Espanhola e Portuguesa da Sociedade Internacional de Genética Forense) na mãe, filho ou filha e suposto pai.

«Cada indivíduo possui duas cópias (dois alelos) de cada um destes marcadores, uma herdada da mãe e a outra do pai. É através da análise dos diferentes alelos presentes de cada um destes marcadores na mãe, filho e pretenso pai que é possível aferir se o pretenso pai é realmente o pai biológico da criança em questão.» explica a responsável.

A GenoMed tem estabelecidos procedimentos internos muito rigorosos e controlados para todas as etapas da realização do teste de paternidade que vão desde a informação transmitida e recolhida aos intervenientes, à averiguação da identidade dos mesmos, à colheita, identificação e armazenamento das amostras, ao processamento do teste, análise, validação, emissão e transmissão dos resultados. Todos estes procedimentos implementados têm como objectivo assegurar o máximo rigor e qualidade do resultado obtido, permitindo que o mesmo seja submetido, apreciado e considerado válido em tribunal. Actualmente, e com os métodos moleculares disponíveis. obtêm-se probabilidades de paternidade superiores a 99.99%.

«Para além do teste de paternidade, os outros testes de parentesco realizados, embora com muito menor frequência, são por exemplo, os testes de maternidade, quando uma mãe suspeita de ter havido troca do seu bebé na maternidade, em situações de adopção em que há dúvidas sobre a identidade da pretensa mãe biológica ou em situações particulares de imigração. Outros estudos são por exemplo os testes de irmandade realizados entre irmãos que pretendem confirmar se são todos filhos da mesma mãe e/ou pai.» finaliza Teresa Porta Nova.

 

Sobre a GenoMed

A GenoMed, Diagnósticos de Medicina Molecular SA, é uma spin-off do Instituto de Medicina Molecular (IMM), localizado no campus da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e do Hospital de Santa Maria.

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.