Entrevista com o Dr. Pereira da Silva sobre o Envelhecimento - Médicos de Portugal

A carregar...

Entrevista com o Dr. Pereira da Silva sobre o Envelhecimento

13 Maio, 2005 0

A imaginação do ser humano mantém uma busca incessante pela tão ansiada “FONTE DA JUVENTUDE”, esperançado em encontrar a solução para o trágico problema do envelhecimento.

Nesta busca incessante os seres humanos tentaram alcançar a imortalidade na forma de elixir, “hábilmente produzido”, ou através de beberagens obtidas a partir de extractos de plantas.

Ao observarmos a realidade do mundo animal, constatamos que o coelho e o rato vivem no máximo 15 anos, de 15 a 35 a vaca, o leão, o gato e o cão, de 35 a 50 a avestruz, o crocodilo, o macaco e a lagosta, e mais de 50 anos o esturjão, a tartaruga, o elefante, a águia e o homem.

Resulta que, seja qual for o ângulo pelo qual observemos a nossa trajectória de vida, no fim, aparece sempre, inexorável, o caminho para a morte. Impõe-se portanto aprender a envelhecer.

PERGUNTA:
O que entendemos por aprender a envelhecer?

RESPOSTA:
Manter a combatividade e o optimismo, e sublinho, sem abusar do critério de que qualquer época já passada foi melhor. Está demonstrado que o chamado “mau humor” mantido e a tendência para se lamentar continuamente encurta a vida e que, pelo contrário, ter bom sentido de humor a prolonga.

PERGUNTA: É uma verdade até agora não desmentida que o envelhecimento é o preço que se paga pela vida. O que é na realidade o envelhecimento?

RESPOSTA:
Todos os seres humanos nascem, crescem, reproduzem-se ou não, e morrem. Depois de atingir a sua maturidade máxima a pessoa começa a sentir o declínio irreversível e inevitável que vai terminar com a extinção da vida. A étapa na qual ocorre a deterioração paulatina das funções biológicas e que antecede a morte, recebe a designação de envelhecimento.

PERGUNTA: Gerontologistas de vários países afirmam actualmente que o homem e, naturalmente, a mulher, têm potencial para viver até aos 200 anos. Que há de verdadeiro nesta afirmação?

RESPOSTA:
Considera-se que os animais podem viver até 5 vezes o tempo que demoram a obter a sua maturidade plena, pelo que, a capacidade potencial de vida do homem é de 120/130 anos. Os indivíduos que o ultrapassam são muito excepcionais.

PERGUNTA:
O que se conhece e o que se desconhece do processo de envelhecimento?

RESPOSTA:
Tem-se apresentado várias teorias que se referem fundamentalmente a elementos genéticos, deficiências imunológicas, estilo de vida e meio ambiente, não existindo ainda uma resposta absoluta e categórica.

PERGUNTA:
Há alguns anos, cientistas Norte-Americanos, da Califórnia, extraíram dos intestinos de peixes uma proteína que chamaram de “longevina”. Quando injectaram esta substância em ratos, estes viviam mais tempo. Seria descabido pensar que no ser humano possam existir substâncias semelhantes à “longevina”?

RESPOSTA:
De modo nenhum. É necessário continuar os estudos no campo da biologia celular e molecular.

PERGUNTA:
Testam-se actualmente substâncias que possam produzir “elixires de juventude”?

RESPOSTA:
Sim, embora até agora os resultados não sejam animadores. Esta tem sido uma velha preocupação do homem, mas não existem ainda resultados de êxito com a utilização de nenhuma dos substâncias experimentadas.

PERGUNTA: Estudos genéticos demonstraram que o nosso organismo possui autênticos “mecânicos”: genes reparadores. Talvez a engenharia genética nos abra o caminho para a tão ansiada fonte da juventude. Que lhe parece?

RESPOSTA:
Sem qualquer dúvida, a engenharia genética apresenta expectativas prometedoras para poder prolongar ainda mais o período produtivo e útil da vida, ainda que considere que jamais se poderá programar uma juventude perpétua.

PERGUNTA: Enquanto se continua a procura de elixires milagrosos e medicamentos rejuvenescedores: uma vez iniciado o processo de envelhecimento, é possível detê-lo?

RESPOSTA:
Não. Mas podem adaptar-se múltiplas medidas para o tornar mais lento.

PERGUNTA: O que se conhece como “ESTILO DE VIDA”, de que forma se repercute no fundamental: favorável ou desfavorávelmente?

RESPOSTA:
Muito favorávelmente, pois em longa medida o envelhecimento está relacionado com a forma como o ser humano viveu os anos anteriores.

PERGUNTA: Pode enunciar alguns dos factores que contribuem para aceleração da velhice?

RESPOSTA:
Os regimes de vida desordenados, abusos tóxicos (álcool, tabagismo, vida sedentária), a insatisfação consigo próprio e os problemas de saúde mental.

PERGUNTA: E os factores que contribuem para o retardamento da velhice?

RESPOSTA:
Um equilíbrio racional entre actividades físicas e intelectuais, a moderação, o optimismo e a capacidade para enfrentar com êxito as tenções.

PERGUNTA: Em igualdade de condições sócio-económicos é semelhante o ritmo de envelhecimento entre homem e mulher?

RESPOSTA:
Não. No mundo há mais viúvas que viúvos. A mulher está preparada genéticamente para viver mais que o homem, e isto verifica-se em todas as latitudes.

PERGUNTA: Em que momento da vida começamos a envelhecer?
Quando nascemos.

PERGUNTA: O envelhecimento desenvolve-se uniformemente de pessoa para pessoa?

RESPOSTA:
O ser humano é único e irrepetível. Há homens que já são velhos aos 40 anos e há octogenários jovens.

Dr. Pereira da Silva
Director Clínico / Urologista

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.