Balão intragástrico: Mais de 1.800 pacientes conseguem perder 19 quilos de média - Médicos de Portugal

A carregar...

Balão intragástrico: Mais de 1.800 pacientes conseguem perder 19 quilos de média

14 Novembro, 2009 0

Um estudo realizado pela Corporación Dermoestética sobre 1.853 pacientes que em média perderam 19,1 quilos, demonstra a alta efectividade do Balão Intragástrico, como tratamento, sem cirurgia, na luta contra a obesidade. Este estudo, realizado pela unidade de Obesidade da companhia médica, é o mais importante realizado em Portugal e Espanha, pelo tamanho da amostra e, o terceiro a nível mundial.

Nele participaram pacientes dos 18 aos 65 anos, portugueses e espanhóis, cujos dados foram avaliados por 104 médicos da Corporación Dermoestética e dirigidos pela Dra. Pilar Esparza, Directora Médica para a Península Ibérica.

Esta técnica consiste na introdução no estômago, sem cirurgia e por via endoscópica, de um balão de silicone, que depois de cheio com soro fisiológico, produz uma sensação de saciedade permanente.

A sua permanência no estômago pode ir até 6 meses e é acompanhada de uma dieta hipo-calórica para a reeducação correcta dos hábitos alimentares. Está recomendado para pessoas com 20 a 30 quilos a mais e um índice de massa corporal (IMC) de 30-40, ou de 27-30 com doenças associadas à obesidade (hipertensão, diabetes…) e que não conseguem perder peso de outra forma.

O estudo reflecte que o perfil do paciente de Balão Intragástrico é mulher, entre os 30 e os 50 anos, já que representa 59% do total, seguido pela faixa etária dos 18-30 anos, que concentra 34%.

Tabela. Efectividade do tratamento em percentagem de perda de peso segundo o IMC

Médicos de Portugal Balão intragástrico: Mais de 1.800 pacientes conseguem perder 19 quilos de média

Nota explicativa da tabela:
Os pacientes com IMC 40 tiveram uma perda média de 45,5% do seu peso em excesso.
*Os 86% dos pacientes com IMC 27-30 perderam mais de 65% do seu peso em excesso.

“Para fazermos uma ideia, numa mulher de 1,70 metros que pese 100 quilos, com o balão intragástrico poderia chegar a perder 60% do seu peso em excesso, isto é 20 quilos em 6 meses”, explica a Dra. Pilar Esparza. No entanto, independentemente do IMC do paciente, o estudo reflecte uma perda de peso de 13% graças a este tratamento médico. O estudo também estabelece uma relação directa entre as revisões médicas e a efectividade do mesmo, já que perdem mais peso aqueles pacientes que são assíduos nas consultas de seguimentos, do que os que não as fazem.

A Unidade de Obesidade da Corporación Dermoestética segue um protocolo sumamente exaustivo para a colocação do balão intragástrico, tendo em conta aspectos físicos e psicológicos do paciente. Estabeleceu como critério de exclusão ter um IMC superior a 40 ou padecimento de úlcera esofágica ou gastroduedenal, hérnia de hiato maior do que 8 cm, varizes esofágicas, cirrose hepática, toma crónica de aspirina, gravidez, ser alcoólico ou consumir outros tipos de droga, transtornos psicológicos, bulimia nervosa e dismorfofobia.

“É precisamente o rigoroso cumprimento do nosso protocolo médico que nos assegura mais de 99% de sucesso neste tratamento”, refere Dra. Pilar Esparza. Segundo os dados do estudo, menos de 1% dos pacientes rejeitou o balão intragástrico por intolerância digestiva, não ouve nenhum caso de obstrução intestinal e e apenas um caso em que houve rompimento. Além disto, todos os pacientes que fizeram o tratamento até ao fim, nenhum teve complicações na retirada do balão.

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.