Associações de Doentes com Esclerose Múltipla lançam petição em defesa do tratamento adequado da patologia - Médicos de Portugal

A carregar...

Associações de Doentes com Esclerose Múltipla lançam petição em defesa do tratamento adequado da patologia

12 Março, 2012 0

A ANEM – Associação Nacional de Doentes com Esclerose Múltipla, a SPEM – Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla e a TEM – Associação Todos com a Esclerose Múltipla estão a recolher assinaturas para entregar na Assembleia da República uma petição em defesa do tratamento adequado de todos os doentes que sofrem desta patologia em Portugal.

As três associações consideram inaceitável o facto de haver doentes com Esclerose Múltipla no país que não estão a receber tratamento adequado em hospitais que pertencem ao Serviço Nacional de Saúde.

Manuela Neves, representante da ANEM, SPEM e TEM explica que “existem no mercado seis medicamentos aprovados para a primeira linha de tratamento para a Esclerose Múltipla. No entanto, em alguns hospitais do SNS é prescrito um único fármaco a todos os doentes, ainda que possa não ser o adequado a cada caso. A escolha, baseada em critérios económicos e não clínicos, recai no medicamento mais barato, sem atender às necessidades específicas de cada doente. Acresce que o fármaco escolhido pode vir a ser mudado a cada ano, dependendo da negociação de preços entre cada hospital e os laboratórios”.

As associações de doentes consideram ainda que “esta medida, muito grave para os portadores de Esclerose Múltipla, está a ser aplicada a doentes recém-diagnosticados num hospital do Norte, descriminando-os no acesso ao tratamento adequado. Tememos que este comportamento se estenda a outros hospitais, sobretudo depois de lermos notícias que dão conta que 19 hospitais do Norte se reuniram para uniformizar políticas de acesso aos tratamentos”.

A recolha de assinaturas está a ser feita no endereço http://peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=SPEM. O objetivo é levar a petição a ser subscrita por 4 mil cidadãos, número que permite que seja submetida à apreciação em Plenário da Assembleia da República.

A Esclerose Múltipla é uma doença inflamatória, crónica e degenerativa do Sistema Nervoso Central. Esta patologia afeta cerca de 6 mil portugueses e mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo. Em Portugal surgem cerca de 300 novos casos por ano.

As três associações consideram inaceitável o facto de haver doentes com Esclerose Múltipla no país que não estão a receber tratamento adequado em hospitais que pertencem ao Serviço Nacional de Saúde.

Manuela Neves, representante da ANEM, SPEM e TEM explica que “existem no mercado seis medicamentos aprovados para a primeira linha de tratamento para a Esclerose Múltipla. No entanto, em alguns hospitais do SNS é prescrito um único fármaco a todos os doentes, ainda que possa não ser o adequado a cada caso. A escolha, baseada em critérios económicos e não clínicos, recai no medicamento mais barato, sem atender às necessidades específicas de cada doente. Acresce que o fármaco escolhido pode vir a ser mudado a cada ano, dependendo da negociação de preços entre cada hospital e os laboratórios”.

As associações de doentes consideram ainda que “esta medida, muito grave para os portadores de Esclerose Múltipla, está a ser aplicada a doentes recém-diagnosticados num hospital do Norte, descriminando-os no acesso ao tratamento adequado. Tememos que este comportamento se estenda a outros hospitais, sobretudo depois de lermos notícias que dão conta que 19 hospitais do Norte se reuniram para uniformizar políticas de acesso aos tratamentos”.

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.