Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/medicosdep/public_html/wp-content/themes/medicare/functions.php:1565) in /home/medicosdep/public_html/wp-content/plugins/TooltipProPlus/glossaryPlus.php on line 265

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/medicosdep/public_html/wp-content/themes/medicare/functions.php:1565) in /home/medicosdep/public_html/wp-content/plugins/TooltipProPlus/glossaryPlus.php on line 265
Infeções urinárias - bexiga em perigo - Médicos de Portugal

A carregar...

Infeções urinárias – bexiga em perigo

16 Agosto, 2017
16_8_infecoes_urinarias-1200x400.jpg

Tem uma constante vontade de ir à casa de banho, sente ardor ao urinar e um grande incómodo na bexiga, que parece pesada? Então é provável que esteja com uma infeção urinária, que é a segunda infeção mais frequente do corpo humano, afectando especialmente as mulheres.

O nosso corpo e o seu sistema imunitário são diariamente atacados por diferentes fontes de infeção. E se houver uma forma de entrar e vencer as barreiras do nosso organismo, há risco de ficarmos doentes. Desta forma, as infeções urinárias ocorrem quando bactérias ou outros microrganismos (como fungos, vírus ou parasitas) entram no aparelho urinário, na maioria das vezes pela uretra, e começam a multiplicar-se na bexiga.

Se a infeção não for tratada, pode progredir ao longo dos ureteres e infetar os rins, evoluindo para infecções muito graves.

A infeção mais comum é a cistite, o nome da infecção da bexiga, que é causada em cerca de 75% dos casos pela Escherichia coli (conhecida como “colibacilo”), sendo esta bactéria encontrada habitualmente no cólon (intestino grosso). Outros microrganismos como Clamídia e Micoplasma também podem causar infeção do aparelho urinário, mas limitam-se geralmente à uretra e vagina, podendo ser sexualmente transmitidos, o que obriga ao tratamento de ambos os parceiros.

COMO APARECEM AS INFEÇÕES URINÁRIAS?

Apesar do aparelho urinário ter as suas defesas contra os microrganismos, estas por vezes falham e são várias causas que favorecem o aparecimento de uma infeção urinária, nomeadamente a própria anatomia feminina. As mulheres são as mais afetadas pela cistite porque o ânus fica muito próximo da uretra, canal por onde sai a urina.

A região vizinha do ânus (região perianal) está geralmente contaminada pelas bactérias intestinais, que serão em maior concentração quanto mais obstipada for a pessoa (quanto mais dificuldade tiver em evacuar). Estas bactérias (que não provocam qualquer perturbação no intestino pois, ao contrário da bexiga, é um órgão adaptado à sua presença), migram através da vulva (entrada da vagina) e do pequeno orifício onde termina a uretra (meato uretral) e ao alcançarem a bexiga podem iniciar a sua multiplicação e causar uma infeção.

Habitualmente, as pessoas com infeção urinária sentem grande urgência em urinar várias vezes por dia e têm uma sensação de ardor, dor ou queimadura na bexiga e na uretra enquanto passa a urina. É frequente haver mal-estar geral, sensação de peso e dor na região inferior do abdómen mesmo quando não se está a urinar. E quando se urina, a quantidade eliminada é mínima.

O aspeto e o cheiro da urina também se podem alterar, podendo ser mais turva, leitosa ou avermelhada. No caso da infeção se limitar à uretra e bexiga, raramente causa febre. A presença de febre, dores nas costas, náuseas e vómitos é sugestiva de infeção renal.

INFEÇÕES URINÁRIAS: QUANDO E QUEM PODEM AFETAR ?

Mulheres

A anatomia da uretra feminina, curta (cerca de 5cm), bem como a proximidade de territórios, como o ânus e a vagina, onde as bactérias estão presentes, facilitam a rápida travessia das bactérias para atingirem a bexiga.

Atividade sexual

A penetração vaginal facilita a progressão bacteriana através da uretra, sendo comum a ocorrência de infeções urinárias com maior frequência no início da vida sexual ativa.

Gravidez

Quando as mulheres grávidas têm, infeções urinárias é mais provável que se complique, infetando os rins. Isso pode dever-se às alterações hormonais e à alteração da pressão dentro do abdómen, causada pelo desenvolvimento do feto.

Menopausa

A diminuição das hormonas femininas, especialmente a falta de estrogénios, reduz a espessura e a lubrificação da camada de revestimento (epitélio) vaginal e uretral, tornando-as mais permeáveis às bactérias.

Cálculos urinários

A presença de cálculos urinários (pedra nos rins, ureteres ou bexiga), dificultando a drenagem da urina e irritando as paredes das vias urinárias, favorece a sobrevivência bacteriana e a sua persistência.

TRATAR É URGENTE

Quando tratada de imediato a infeção urinária pode ser resolvida sem complicações. Deve por isso aconselhar-se com o seu farmacêutico e recorrer a uma consulta médica.

Páginas: 1 2 3

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.