Síndrome pré-menstrual: Porque andam as mulheres irritadas? - Médicos de Portugal

A carregar...

Síndrome pré-menstrual: Porque andam as mulheres irritadas?

6 Janeiro, 2010 0

A síndrome pré-menstrual é uma dor de cabeça mensal para muitas mulheres. Irritabilidade, tensão mamária e abdominal são o rosto mais visível do problema, cujas causas ainda não são totalmente conhecidas. A toma da pílula e o seguimento de um estilo de vida saudável podem ser aliados da mulher no combate à síndrome pré-menstrual. Mas, para melhor tratar, é fundamental perguntar-lhe o que sente.

Asíndrome pré-menstrual evidencia-se pelo surgimento de “um conjunto de sinais e sintomas que têm carácter cíclico: precedem a menstruação uma semana ou dias e desaparecem espontaneamente, para voltar no ciclo seguinte”, explica Daniel Pereira da Silva, director do Serviço de Ginecologia do Instituto Português de Oncologia de Coimbra.

Perturbações físicas, comportamentais e psíquicas são os principais sintomas da SPM (síndrome pré-menstrual), com maior prevalência da tensão mamária e abdominal e da irritabilidade, de acordo com o especialista. Acrescenta que são comuns também outros sintomas, na sua maioria, psíquicos, como “a labilidade emocional (mudança súbita de humor), tendência depressiva, aumento da ansiedade e cefaleia (dor de cabeça)”.

Com menor frequência, pode observar-se em algumas mulheres, sintomas mais preocupantes, do ponto de vista clínico e que se traduzem pela ocorrência de “insónias, perturbações visuais, fobias alimentares, depressão profunda e comportamentos disfóricos”, caracterizando-se estes últimos por um mal-estar (depressivo) e agitação nervosa.

As perturbações comportamentais disfóricas são pouco frequentes e significativas em Portugal, realidade que não se concilia com o retrato traçado pela literatura americana neste domínio. Daniel Pereira da Silva sublinha ainda que os sintomas mais recorrentes da síndrome pré-menstrual “acompanham a menstruação e não se manifestam durante a gravidez ou após a menopausa”.

 

Causas desconhecidas

Ainda não são totalmente conhecidos os factores que provocam a síndrome pré-menstrual. Parece, no entanto, haver uma relação desta síndrome com a progesterona resultante da ovulação, explica Daniel Pereira da Silva. Mas a sua acção não é isolada.

Existe, ainda, o factor predisposição individual, eventualmente ligado à hereditariedade. “Há uma susceptibilidade individual que parece decorrer de influência familiar.” A obesidade e o sedentarismo podem, também, contribuir para o surgimento da síndrome pré-menstrual, sendo esta “mais frequente nas mulheres jovens obesas e que praticam menos exercício físico”, acrescenta.

Apesar de não se conhecerem ao certo as causas da síndrome pré-menstrual, a prática clínica e a investigação nesta área têm apontado os benefícios de um tratamento centrado em quatro dimensões: técnicas de relaxamento, aumento da actividade física, ingestão de magnésio e toma de contraceptivos orais (pílula). Daniel Pereira da Silva, realça, no entanto, que “o uso dos contraceptivos orais são citados na literatura, mas não há consenso quanto à sua validade”, muito embora “as pílulas com drosperinona terem alguns ensaios onde demonstram uma eficácia muito interessante.”

[Continua na próxima página]

É possível tratar

Os resultados da investigação e a prática clínica deste especialista ajudam-nos a ter uma visão optimista face tratamento à base da toma da pílula. “A minha experiência também vai nesse sentido, mas cada vez mais faço uso das pílulas de baixa dosagem em uso contínuo.” Cita, igualmente, os benefícios da conjugação das técnicas de gestão de stresse com o aumento da actividade física. E dá o exemplo da prática da natação, referindo que “parece ter alguma vantagem, desde que seja do interesse da mulher”.

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.