Especialistas reúnem-se para discutir distúrbios minerais ósseos da doença renal crónica - Médicos de Portugal

A carregar...

Especialistas reúnem-se para discutir distúrbios minerais ósseos da doença renal crónica

22 Janeiro, 2013 0

A Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN) organiza, no dia 2 de Fevereiro no Hotel Curia Palace, em Aveiro, uma reunião sobre doença renal crónica e as alterações de metabolismo mineral. Este evento, que tem o patrocínio da farmacêutica Sanofi, conta com a presença de vários especialistas nacionais.

Através de debates e discussões interativas e da atualização de conhecimentos ao nível da investigação clínica, os especialistas vão abordar as mais recentes inovações e problemáticas relacionadas com os distúrbios minerais ósseos em doentes renais crónicos. Para Fernando Nolasco, presidente da SPN, “a doença renal crónica leva a alterações no metabolismo ósseo que progridem devido ao declínio da função renal”.

O especialista acrescenta ainda que esta reunião “é uma excelente oportunidade para abordar as principais questões de interesse para a Nefrologia, debater os desafios futuros e as opções para melhorar a resposta aos doentes.”

Em Portugal, estima-se que cerca de 800 mil pessoas deverão sofrer de doença renal crónica. A progressão da doença é muitas vezes silenciosa, o que leva o doente a recorrer ao médico tardiamente, já sem qualquer possibilidade de recuperação.

Todos os anos surgem mais de dois mil novos casos de doentes em falência renal. Em Portugal existem atualmente cerca de 16 mil doentes em tratamento substitutivo da função renal (cerca de 2/3 em diálise e 1/3 já transplantados), e cerca dois mil aguardam em lista de espera a possibilidade de um transplante renal.

Através de debates e discussões interativas e da atualização de conhecimentos ao nível da investigação clínica, os especialistas vão abordar as mais recentes inovações e problemáticas relacionadas com os distúrbios minerais ósseos em doentes renais crónicos. Para Fernando Nolasco, presidente da SPN, “a doença renal crónica leva a alterações no metabolismo ósseo que progridem devido ao declínio da função renal”.

O especialista acrescenta ainda que esta reunião “é uma excelente oportunidade para abordar as principais questões de interesse para a Nefrologia, debater os desafios futuros e as opções para melhorar a resposta aos doentes.”

Em Portugal, estima-se que cerca de 800 mil pessoas deverão sofrer de doença renal crónica. A progressão da doença é muitas vezes silenciosa, o que leva o doente a recorrer ao médico tardiamente, já sem qualquer possibilidade de recuperação.

Todos os anos surgem mais de dois mil novos casos de doentes em falência renal. Em Portugal existem atualmente cerca de 16 mil doentes em tratamento substitutivo da função renal (cerca de 2/3 em diálise e 1/3 já transplantados), e cerca dois mil aguardam em lista de espera a possibilidade de um transplante renal.

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.