Saltos altos e finos prejudicam a sua coluna - Médicos de Portugal

A carregar...

Saltos altos e finos prejudicam a sua coluna

26 Novembro, 2011 0

Os saltos altos representam, para muitas mulheres, um complicado dilema: transparecer elegância ou ter dores nas costas? São dois lados da balança que é preciso ter em conta quando se escolhe o calçado a usar.

De acordo com Paulo Pereira, Coordenador Nacional da Campanha Olhe pelas Suas Costas “o uso contínuo dos saltos altos influencia a postura e o funcionamento da coluna lombar. Ao usar um sapato com salto alto, o peso do corpo fica apoiado principalmente na parte da frente do pé.

Dessa forma, tende a haver um desequilíbrio para a frente, o que obriga a uma alteração da posição do joelho, da anca e da coluna lombar, que pode contribuir para o agravamento dos sintomas na região lombar. Os saltos finos são ainda um problema adicional, uma vez que tornam instável o apoio do pé e obrigam a correcções constantes na musculatura lombar. Um salto com uma altura até 3 cm e de preferência de base larga é mais saudável e adequado para o uso diário”.

Um estudo recente indica que sete em cada 10 pessoas sofrem de dores nas costas, ou seja, 72,4 por cento da população portuguesa. No entanto, quase metade dos portugueses admite que nunca ouviu falar de doenças relacionadas com dores nas costas.

De acordo com Paulo Pereira, Coordenador Nacional da Campanha Olhe pelas Suas Costas “o uso contínuo dos saltos altos influencia a postura e o funcionamento da coluna lombar. Ao usar um sapato com salto alto, o peso do corpo fica apoiado principalmente na parte da frente do pé.

Dessa forma, tende a haver um desequilíbrio para a frente, o que obriga a uma alteração da posição do joelho, da anca e da coluna lombar, que pode contribuir para o agravamento dos sintomas na região lombar. Os saltos finos são ainda um problema adicional, uma vez que tornam instável o apoio do pé e obrigam a correcções constantes na musculatura lombar. Um salto com uma altura até 3 cm e de preferência de base larga é mais saudável e adequado para o uso diário”.

Um estudo recente indica que sete em cada 10 pessoas sofrem de dores nas costas, ou seja, 72,4 por cento da população portuguesa. No entanto, quase metade dos portugueses admite que nunca ouviu falar de doenças relacionadas com dores nas costas.

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.