Cancro do Pulmão: Seis Perguntas Frequentes - Página 3 de 4 - Médicos de Portugal

A carregar...

Cancro do Pulmão: Seis Perguntas Frequentes

26 Abril, 2009 0

Continuando a multiplicar-se de forma desordenada, este bloco de células pode depois invadir e alterar outros órgãos. O cancro estende-se ou metastiza para outras partes do corpo onde novos tumores se desenvolvem.

No cancro do pulmão, a proliferação anormal é inicialmente pulmonar. Com o tempo algumas dessas células podem chegar aos nódulos linfáticos, enquanto outras, através do sangue se espalham para outros órgãos nomeadamente o fígado, os ossos e o cérebro.

 

O que causa o cancro do pulmão?

Cerca de 85% do cancro do pulmão no homem e 65% do cancro do pulmão na mulher são causados pelo fumo do tabaco. Só na segunda metade do século XX, 60 milhões de mortes à escala mundial foram causadas pelo tabaco.

Aproximadamente metade dos fumadores regulares morrerão na sequência desse consumo. No tabaco há muitas substâncias carcinogénicas, isto é, substâncias capazes de alterar as células, transformando-as em células cancerosas. Quanto mais se fuma, maior o risco de cancro.

Se não é fumador, não experimente o tabaco. A maioria daqueles que experimentam tornam-se fumadores regulares. Se é fumador, existem muitas vantagens em deixar de fumar, mesmo em pessoas que fumaram durante anos. Nunca é tarde para parar de fumar. Mesmo em doentes com cancro do pulmão, parar de fumar diminui o risco de novos cancros.

Não fume na presença de outras pessoas. Cientistas demonstraram que não-fumadores que vivem ou trabalham com fumadores têm um risco acrescido de cancro do pulmão.

Outras causas de cancro do pulmão passam pela exposição ao amianto, em particular em fumadores ou pela exposição a substâncias radioactivas quer em minas quer noutros ambientes com exposição a essas substâncias.

 

Quais os sintomas

Geralmente são alguns sintomas que levam o doente a procurar o seu médico.

A tosse é o mais comum. Ocorre quando o tumor irrita os bronquios e bloqueia a passagem do ar. Muitas vezes, o indivíduo com ‘tosse do fumador’ modifica a sua tosse tornando-a irritativa e persistente.

A hemorragia respiratória (hemoptise) costuma alarmar o doente e levá-lo rapidamente ao seu médico.

A dor torácica pode ser tipo pontada mas outras vezes é surda, prolongada e não resolve com analgésicos comuns.

Outros sintomas são a dificuldade respiratória, a pieira, episódios repetidos de pneumonia ou bronquite, rouquidão. Como todos os cancros, o do pulmão pode causar fadiga, perda de apetite e emagrecimento.

Outras vezes, pode causar sintomas que parecem não relacionados com os pulmões como dificuldade em engolir, dor no ombro e braço, inchaço da face e pescoço. Se o cancro já se estendeu a outros órgãos do corpo pode causar dores de cabeça, alterações do comportamento, dores ósseas ou dores abdominais.

ATENÇÃO: Estes são alguns sintomas de alerta a valorizar em especial se surgem num indivíduo fumador. Mas, nenhum destes sintomas é seguro de cancro do pulmão. Só o seu médico o pode esclarecer se eles são causados por um cancro ou por outro problema.

[Continua na página seguinte]

Que tipos de tratamento

Cirurgia, Radioterapia e Quimioterapia são os tipos de tratamentos mais comuns usados para o cancro do pulmão. Cirurgia é realizada quando é provável que todo o tumor possa ser retirado.

Páginas: 1 2 3 4

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.