Diabetes: Minha laranja amarga e doce - Página 3 de 3 - Médicos de Portugal

A carregar...

Diabetes: Minha laranja amarga e doce

14 Dezembro, 2014 0

Estes doentes são, normalmente, adultos que se alimentam incorrectamente, consumindo calorias e açúcares em demasia e que praticam pouca ou nenhuma actividade física. São, quase sempre, pessoas com excesso de peso ou mesmo obesas. Têm, com frequência, a tensão arterial elevada e colesterol ou triglicerídeos a mais no sangue.

[Continua na página seguinte]

Para além da diabetes

A diabetes é uma doença crónica – mas é controlável. Há que vigiar os níveis de glicemia e, no caso da diabetes do tipo 1, importa administrar insulina, dado que o pâncreas deixou de a fabricar.

Para além disso, a diabetes está associada a outras doenças: cerca de 40 por cento dos diabéticos tem complicações tardias com a doença, as quais evoluem silenciosamente, só sendo detectadas quando já se instalaram e já fizeram danos no organismo, como a aterosclerose e também lesões a nível dos olhos e rins, entre outras.

Estas sequelas decorrem normalmente de lesões nos vasos sanguíneos, os canais que conduzem o oxigénio e os nutrientes às diversas partes do corpo, veiculados através do sangue. Se o seu aporte for insuficiente em determinadas regiões do corpo, podem surgir consequências graves. Se as alterações se dão ao nível dos grandes vasos, as repercussões podem atingir o cérebro, o coração e os pés. Quando ocorrem nos pequenos vasos, os olhos, os rins e os nervos periféricos são os mais prejudicados.

A possibilidade de ocorrência destas complicações deve ser um incentivo para a mudança de hábitos.

 

Questões fundamentais

1. A diabetes do tipo 2 pode ser prevenida e controlada mantendo uma alimentação saudável, evitando o excesso de peso e praticando regularmente exercício físico.

2. A diabetes não é causada pelo consumo excessivo de açúcar, mas pela deficiente ou inadequada produção de insulina; ter excesso de peso, comer mal e levar uma vida sedentária aumenta o risco de desenvolver diabetes do tipo 2.

3. Não fazer exercício contribui para a diabetes do tipo 2, porque pode potenciar a resistência à insulina.

4. A diabetes do tipo 1 não está directamente relacionada com hábitos de vida ou de alimentação errados, ao contrário do que acontece com a diabetes do tipo 2.

5. As pessoas com diabetes podem praticar actividade física, devendo seguir algumas recomendações, como medir o valor de glicemia, beber água, antes e depois, usar calçado adequado e fazer aquecimento prévio.

6. Os antecedentes familiares podem aumentar a probabilidade de desenvolver a diabetes do tipo 2.

7. A diabetes pode ocorrer durante a gravidez, sendo que mais de metade das mulheres que tiveram diabetes gestacional podem vir a tornar-se diabéticas no futuro, caso não sejam tomadas medidas de prevenção.

8. A glicemia deve ser controlada diariamente.

Páginas: 1 2 3

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.