Circulação: Vamos lá puxar pela memória… - Médicos de Portugal

A carregar...

Circulação: Vamos lá puxar pela memória…

5 Outubro, 2014 0

Quantas vezes não brincamos com alguém pensativo, alertando que está a sair fumo do cérebro?… Na verdade, o nosso cérebro é sedento de oxigénio e nutrientes, que são transportados pelo sangue, sobretudo quando procuramos estar concentrados. Já ouviu falar de ginkgo biloba?

À medida que os anos correm, o transporte do sangue torna-se mais lento porque se tendem a formar placas no interior dos vasos sanguíneos. Da menor chegada de sangue ao cérebro resultam os lapsos de memória e maiores dificuldades de concentração.

Para uma melhor eficácia do transporte do sangue, há uma série de soluções referenciadas, como é caso do ginkgo biloba. O extracto desta planta contribui para melhorar as condições dos vasos sanguíneos e torna o sangue menos viscoso, facilitando, assim, a passagem do sangue.

Entre as virtualidades associadas ao ginkgo biloba estão, assim, a melhoria da capacidade cognitiva – dado que o cérebro utiliza cerca de 20% do oxigénio consumido – e a diminuição da sensação de mãos e pés frios: ao melhorar o processo de circulação até às extremidades, o extracto de planta aumenta a temperatura nos dedos das mãos e dos pés.

O ginkgo biloba apresenta-se, assim, como um tónico para a memória. Por via do seu efeito dilatador nos vasos sanguíneos, ajuda a melhorar a circulação do sangue, tão importante na prevenção de doenças vasculares, e favorece o desempenho do cérebro, sobretudo quando o envelhecimento dá sinais de falta de memória e de concentração.

O extracto de que falamos é produzido a partir da árvore da Ginkgo, tipificada como um dos seres vivos mais antigos, existindo há mais de 200 milhões de anos.

As qualidades terapêuticas, essas, já eram conhecidas pela civilização chinesa, vai para 5 mil anos…

Cognição e Memória: O ginkgo biloba contribui para a actividade de neurotransmissores, essenciais no processo da memória; reforça o aporte energético às células cerebrais; e, porque antioxidante, ajuda a proteger as células cerebrais dos danos oxidativos.

Prevenção: Protege artérias, veias e capilares, ao reduzir a permeabilidade vascular, melhorando o transporte de sangue. Os benefícios de uma melhor circulação sanguínea são a prevenção da aterosclerose, varizes, hemorróidas, enfartes e tromboses.

Anti-Envelhecimento: A oxidação do colesterol-LDL (mau colesterol) leva à formação da placa dentro das artérias, sendo um dos principais factores da arteriosclerose cerebral, processo contrariado pelo ginkgo biloba.

À medida que os anos correm, o transporte do sangue torna-se mais lento porque se tendem a formar placas no interior dos vasos sanguíneos. Da menor chegada de sangue ao cérebro resultam os lapsos de memória e maiores dificuldades de concentração.

Para uma melhor eficácia do transporte do sangue, há uma série de soluções referenciadas, como é caso do ginkgo biloba. O extracto desta planta contribui para melhorar as condições dos vasos sanguíneos e torna o sangue menos viscoso, facilitando, assim, a passagem do sangue.

Entre as virtualidades associadas ao ginkgo biloba estão, assim, a melhoria da capacidade cognitiva – dado que o cérebro utiliza cerca de 20% do oxigénio consumido – e a diminuição da sensação de mãos e pés frios: ao melhorar o processo de circulação até às extremidades, o extracto de planta aumenta a temperatura nos dedos das mãos e dos pés.

Páginas: 1 2

ÁREA RESERVADA

|

Destina-se aos profissionais de saúde

Informações de Saúde

Siga-nos

Copyright 2017 Médicos de Portugal por digital connection. Todos os direitos reservados.